O Diferencial Organizacional – Pessoas

Posted by:

Há algumas décadas atrás, as pessoas eram apenas mais um elemento na estrutura das empresas, mas, mudanças foram ocorrendo e de forma cada vez mais rápida, exigindo o aprender a aprender para transformar as pessoas no diferencial competitivo das organizações.

Novos conceitos surgiram para nomear a área que outrora foi o famoso DP, Departamento Pessoal; ora Recursos Humanos, ora Capital Humano, ora Gente, mas, os nomes não importam, o importante mesmo é o que está sendo realizado para que pessoas sejam transformadas no diferencial competitivo das organizações.

Primeiro, se faz necessário, nos conscientizar onde estamos: Na última vez que olhamos para o mundo, o quanto ele mudou? Na política, na economia, nas leis, nos produtos e serviços, nas informações, não dá para dimensionar, não é mesmo?

E, quando levamos este cenário para dentro das organizações que são as pessoas?  O efeito é o mesmo, o mundo mudando e gerando uma quantidade de informações jamais vistas e de alguma forma com a democratização do conhecimento, os atributos que faziam diferença passaram a ser comuns e neste momento surgiu o questionamento: Como fazer para mostrar-se diferente num cenário competitivo, de oportunidades assemelhadas, onde o poder de inovar, encantar e obter resultado são cruciais?

De todas as variáveis organizacionais, qual era o elemento dinâmico, que podia conquistar a inovação, o cliente e os resultados almejados, qual era o diferencial competitivo?o

As organizações excelentes aprenderam a aplicar e nunca mais esquecer que o ponto de sinergia nos processos, nas melhorias, nas inovações e nas mais variadas ações que visem otimizar os elementos físicos e conquistar os resultados são as pessoas. Nestas organizações, quando o assunto são pessoas buscam caminhos para transformar o elemento essencial e dinâmico deste processo em diferencial para o crescimento e perpetuidade. Podemos afirmar que após os anos 90, as organizações buscam construir pontes para alinhar missão, valores, estratégia, ação e resultados diminuindo a distância que as separam das pessoas.

O processo é sair da caixa, deixar de tratar pessoas de forma igual, descobrindo o potencial de cada um e caminhar para uma porta aberta, onde a maior expertise é entender essencialmente de humanidade como motor direcionador dos subsistemas de Recursos Humanos.

Quando falamos em humanidade, estamos nos referindo, ao conhecimento e ao entendimento de pessoa, o que envolve, personalidade, comportamento, atitudes, competências, potencial, motivação, habilidades ou seja, todos os elementos humanos que podem ser despertados, desenvolvidos, transformados para produzir as mudanças e os resultados desejados de forma acelerada e contínua.

Hoje, atrair, selecionar, desenvolver, capacitar, avaliar, remunerar, recompensar, movimentar está diretamente relacionado com a maestria de transformar potencial em resultados, desenvolver competências, minimizar pontos fracos, formar líderes positivos e  com humanidade, equipes de alta performance, enfim, entrelaçar pessoas e objetivos organizacionais de curto, médio e longo prazo.

Então, o Desenvolvimento de Pessoas é  área estratégica nas organizações para direcionar as ações, no que diz respeito, a expandir potencial e competências, apoiar mentes inovadoras e criativas, incentivar o espírito empreendedor, flexibilizar barreiras, incentivar comunicação alinhada e fluída, apoiar mudanças, desenvolver liderança humanitária e positiva, conscientizar  e alinhar missão, valores, objetivos e responsabilidade e o engajamento e o comprometimento  com os resultados.

Nos dias atuais, as pessoas são fator crítico e o diferencial competitivo das organizações e entender e tratar as pessoas de forma consciente, inovadora e diferenciada tem como consequência, resultados extraordinários.

CompartilheShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
0

About the Author:

Administradora de Empresas, especialista em Liderança e Gestão de Pessoas associada a área de Negócios, Master Business and Executive Coach, Professional and Self Coach pelo Instituto Brasileiro de Coaching, certificadas pelos órgãos internacionais: Global Coaching Community, European Coaching Association, Metaforum International,Behavioral Coaching Institute, International Coaching Council)e International Association of Coaching. Practitioner em Programação Neurolinguísitica pelo Elsever Institute , certificada pelos órgãos internacionais:The Society of Neuro-Linguistic Programming, The Society of Neuro-Linguistic Programming - Richard Blandler. Liderança e Gestão em Recursos Humanos ligado as áreas de negócios, atuando há mais de 20 anos na área de Desenvolvimento Organizacional, e Humano, tendo desenvolvido e liderado projetos e em grandes empresas, entre eles Martins Comércio e Serviços de Distribuição S.A, Grupo Air Liquide, BSE . Forte experiência em todos os subsistemas de Recursos Humanos e sua aplicação para transformação e potencialização de resulttados, através das pessoas. Coach para construção de negócios e reestruturação de Organizações Coach de Executivos, Liderança e Carreira.Consultora para projetos Organizacionais e Pessoas. Diretora de Expansão e Regionais da ABRAPCOACHING - Associação Brasileira dos Profissionais de Coaching. Autora da Coluna de RH do jormal Correio de Uberlânda de 1998-2001, artigos na Revista ProCoaching, entre outros.
  Posts Relacionados